Brasileira Vale aumentou produção de carvão em Moçambique

    Durante o ano de 2016, a extração de carvão na mina de Moatize, em Moçambique, pela brasileira Vale totalizou 5,5 milhões de toneladas, valor 10% maior do que o extraído em 2015. A informação foi divulgada em relatório oficial publicado pela mineradora em 16 de fevereiro.

    Segundo o documento, o crescimento foi causado por melhorias operacionais na planta de Moatize I e pelo lançamento da planta de Moatize II.

    O grande destaque das operações da Vale Moçambique em 2016 foi o escoamento do carvão. O total transportado nos corredores ferroviários de Sena-Beira e Nacala subiu 113% ao somar 8,8 milhões de toneladas. Além disso, a quantidade de carvão embarcada para a exportação nos portos da Beira e de Nacala totalizou 8,7 milhões de toneladas, valor 136% maior do que o registrado em 2015.

- Continua depois da publicidade -

 

- - -

    O relatório, no entanto, ressalta que a extração ficou abaixo da expectativa inicial da empresa, que previa, no final de 2015, uma produção total de 10 milhões de toneladas para o ano de 2016. De acordo com a mineradora, os dois principais motivos para a produção abaixo do esperado foram algumas dificuldades no fornecimento de explosivos e o atraso das atividades de Moatize II, planta de processamento de carvão ativa desde agosto.

Leia também: Mineradora brasileira Vale prevê subida de 233% da produção em Moçambique

Leia também: Moçambique terá a maior ponte suspensa da África ainda em 2017

Leia também: Moçambique ratifica acordo da OMC para reduzir custos do comércio

    Presente em Moçambique desde 2004, a Vale detém nesse país a concessão de uma das maiores reservas de carvão do mundo em Moatize. Foto: Agência Vale.

Acompanhe a Mercados & Estratégias