Brasileiros investem em 50 fazendas no Sudeste de Angola

    Em 20 de fevereiro, as empresas brasileiras Modolax, Costa Negócios e LM-Grupo lançaram um projeto composto por 50 fazendas agropecuárias na região Sudeste de Angola. O projeto será gerido pelo consórcio Bovinus do Sudeste de Angola (BSA) em parceria com o Governo do país africano.

    No total, as 50 fazendas ocuparão uma área de 200 mil hectares na província de Cuando Cubango. O projeto prevê o fornecimento de até 400 mil cabeças de gado bovino por ano para a produção de carne em Angola. Além da pecuária, haverá uma plantação de eucalipto para a geração de energia.

    Na cerimônia de lançamento, o ministro da Agricultura de Angola, Afonso Pedro Canga, afirmou que as 50 fazendas fazem parte dos planos do Governo angolano para a diversificação produtiva e para a autossuficiência alimentar do país. Canga acrescentou que o projeto poderá passar a exportar. No mesmo evento, o embaixador brasileiro em Angola, Norton Rapesta, afirmou que o país africano poderá ser a nova fronteira agrícola do Brasil.

Leia também:

Conferência em Lisboa apresenta o cenário atual do mercado angolano

Angola proibirá reexportação de alimentos importados

Acompanhe a Mercados & Estratégias